MELHORAMENTO GENÉTICO

A Associação Brasileira de Santa Gertrudis realiza diversas ações em prol do melhoramento genético. Confira abaixo todas as provas e avaliações realizadas pela Entidade em conjunto com seus parceiros.

Escolha a prova desejada:

A avaliação começou no dia 21 de maio, na Fazenda União do Brasil, em Buri (SP).

Após o sucesso da edição 2007 do Centro de Performance CRV Lagoa, teste de performance realizado pela CRV Lagoa, maior central de genética bovina da América Latina, acontece entre maio e outubro a segunda temporada. É a primeira vez que a raça Sanat Gertrudis participa.

O teste de performance é um método de seleção onde o animal é avaliado pelo seu desempenho em várias características durante prova realizada em um confinamento. Trata-se de uma excelente oportunidade para os pecuaristas avaliarem seus animais jovens em 12 características diferentes, informa Ricardo Abreu, gerente de produto Corte/Zebu da CRV Lagoa e coordenador da prova.

Participam touros PO (puro de origem), nascidos entre 1º de agosto e 31 de outubro de 2007. A entrada dos animais na avaliação, realizada no Confinamento Savegnago, que fica a poucos quilômetros da sede da CRV Lagoa, em Sertãozinho (SP), aconteceu entre os dias 22 e 30 de abril. A pesagem de entrada foi realizada no dia 02 de maio, com período de adaptação de 42 dias. Já no dia 13 de junho foi realizada a pesagem inicial para a avaliação.

O cronograma prosseguiu no dia 08 de agosto, quando aconteceu a pesagem intermediária e a primeira mensuração de perímetro escrotal. As avaliações finais estão marcadas para o período de 03 a 10 de outubro. Após a divulgação dos resultados finais, o grande leilão, que fecha a temporada, acontece no dia 18 de outubro.

São avaliadas 12 características peso, ganho médio diário, perímetro escrotal, conformação, precocidade, musculosidade, umbigo, temperamento, área de olho de lombo (AOL), espessura de gordura subcutânea (EGS), marmoreio e tipo.  A ponderação dessas 12 características formará o Índice CP CRV Lagoa, onde reuniremos as diferentes características em um só valor, prestigiando os animais mais harmônicos, e, assim, ranqueamos os touros, informa Abreu.

A terceira edição da Prova de Ganho de Peso, realizada na Fazenda Mosquito, em Narandiba (SP), teve início no dia 25 de junho e conta com a participação de 42 animais dos seguintes criadores: Brascan Cattle, Antônio Roberto Alves Correa, Jorge Rudney Atalla, Henricus J. Beckers, Agropecuária Ferreira Doneux Ltda, Reinaldo Paschoal e Lucan Agro Pastoril Ltda. A primeira pesagem foi realizada no dia 26 de junho e o peso médio dos bezerros participantes foi de 226 kg, lembrando que todos têm o nascimento entre o período de 01 de agosto e 31 de dezembro de 2007. Durante a prova, que durará um ano e será feita em regime exclusivo de pastagem, os animais passarão por pesagem e mensuração escrotal a cada 56 dias e, na última pesagem, será feito ultra-som para medição de Área de Olho de Lombo, Marmoreio e espessura de gordura subcutânea. A prova é realizada através de uma parceria entre as Fazendas Bartira (Grupo Brascan Cattle), Embrapa Programa Geneplus, DGT Brasil e ABSG. O manejo sanitário é patrocinado pelo Laboratório Biovet S/A e a suplementação mineral pela Bellman Nutrição Animal. Objetivos: Identificar animais superiores para atender um mercado significativo referente ao cruzamento industrial, isto é, identificar e oferecer tourinhos que tenham demonstrado potencial para realizarem um bom desempenho a campo. Dessa forma, será possível filtrar animais, em média, com DEPs superiores à media dos animais inscritos para as características avaliadas. Isto contribuirá para o bom resultado do uso destes animais na produção de animais comerciais e, até mesmo, para o melhoramento dos rebanhos da raça Santa Gertrudis. Arquivos disponíveis para download:

Segunda prova realizada. Objetivos: Identificar animais superiores para atender um mercado significativo referente ao cruzamento industrial, isto é, identificar e oferecer tourinhos que tenham demonstrado potencial para realizarem um bom desempenho a campo. Dessa forma, será possível filtrar animais, em média, com DEPs superiores à media dos animais inscritos para as características avaliadas. Isto contribuirá para o bom resultado do uso destes animais na produção de animais comerciais e, até mesmo, para o melhoramento dos rebanhos da raça Santa Gertrudis. Arquivo disponível para download:

O PMG vem sendo desenvolvido desde 1995 e, atualmente, está sob coordenação do Veterinário da ABSG Anderson Fernandes e do grupo de melhoramento animal do Prof. José Bento Sterman Ferraz da USP/Pirassununga. Além do peso, o PMG também controla todos os dados dos animais que são periodicamente encaminhados a ABSG através das comunicações de nascimento, cobertura, morte e classificação onde pedimos uma atenção maior dos criadores para os dados que forem informados junto com as pesagens quanto a situação (peso do bezerro a desmama, peso da vaca ao parto, peso da vaca a desmama, etc) e quanto ao manejo (pasto, semi-confinado, confinado), pois só assim teremos um sumário com alto nível de confiabilidade e acurácia para elevarmos ainda mais o valor de nossos animais. A partir de 2008 o PMG iniciou as medições por ultra-som das medidas de AOL (área de olho de lombo), EGS (espessura de gordura subcutânea) e MAR (marmoreio). A avaliação genética dos animais é feita anualmente, considerando todos os dados que foram informados. O criador, além do sumário de touros, recebe um relatório (CD-ROM) com a avaliação de todo o seu rebanho, dividido por bezerros, bezerras, tourinhos, novilhas e vacas. A base de dados gerada pelo PMG permite o desenvolvimento de várias linhas de pesquisas científicas, entre elas: estudo da curva de crescimento, estimação de parâmetros genéticos, cuja finalidade é a identificação de animais geneticamente superiores. Comprovadamente, estes estudos possibilitam:  O aumento da produtividade mediante o aumento da taxa de crescimento (ganho em peso);  A eficiência reprodutiva e o aumento da fertilidade;  O estabelecimento de indicadores econômicos que auxiliem os criadores na seleção de seus rebanhos. Arquivo para download:

Desde 1951, a Estação Experimental de Zootecnia de Sertãozinho, hoje Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do Agronegócio de Bovinos de Corte, Unidade do Instituto de Zootecnia, da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, realiza anualmente a Prova de Ganho de Peso para a avaliação genética de reprodutores para rebanhos de raças de corte. A Prova de Ganho de Peso (PGP), é um teste de desempenho individual utilizado como fonte de informação para a identificação e seleção de bovinos em características relacionadas ao crescimento. Na PGP de Sertãozinho as duas características consideradas na avaliação do desempenho são o ganho de peso diário (G112), que é obtido após um período de adaptação e o peso pós-desmame padronizado à idade de 378 dias (P378). Essas duas características, a partir de 1996, foram combinadas em um único índice, o IPGP, pelo qual são efetuadas a ordenação e classificação dos animais ao final da PGP, dentro de cada grupo racial participante. As duas características que compõe o IPGP e o próprio índice possuem estimativas de herdabilidade que oscilam entre 0,40 e 0,45 (40 a 45%), o que significa que o desempenho nesses atributos sofre boa influência da constituição genética dos animais. Essa magnitude de herdabilidade torna possível que os animais que se destaquem no IPGP possam transmitir com boa probabilidade parte dessa superioridade aos seus descendentes. Um histórico completo da evolução das Provas de Ganho de Peso, bem como as normas adotadas atualmente, estão contidas no Boletim Técnico nº 40 (1997) do Instituto de Zootecnia (SAA-SP). O Resultado Geral apresenta a classificação na raça, em ordem decrescente pelo IPGP e nas seis categorias de classificação, caracterizando, assim, a chamada prova entre criadores, sendo extremamente importante pois possibilita as Associações de Criadores conhecerem animais com mérito genético, comprovado em um teste oficial. A validade dessa classificação é, no entanto, fundamentada em função das corretas informações fornecidas pelos criadores, principalmente com relação à data de nascimento, o peso ao nascer e o regime alimentar na fase pré e pós-desmame até a chegada na Estação. O Resultado por Criador, permite a cada um conhecer os animais de seu plantel com potencial genético superior, para caracteres pós-desmame, principalmente quando a amostra é proveniente de uma pré-seleção ao desmame, baseada em resultados de CDP. Os animais que se destacam, devem ser utilizados nos seus planteis de origem, pois somente assim o criador usufruirá os benefícios propiciados pela Prova de Ganho de Peso.

 

Primeira prova realizada. Objetivos: Identificar animais superiores para atender um mercado significativo referente ao cruzamento industrial, isto é, identificar e oferecer tourinhos que tenham demonstrado potencial para realizarem um bom desempenho a campo. Dessa forma, será possível filtrar animais, em média, com DEPs superiores à media dos animais inscritos para as características avaliadas. Isto contribuirá para o bom resultado do uso destes animais na produção de animais comerciais e, até mesmo, para o melhoramento dos rebanhos da raça Santa Gertrudis.