Registro Genealógico

Os rebanhos dos criadores associados são rigorosamente controlados pela ABSG. Todos os animais são individualmente inspecionados por um quadro de técnicos especializados da Associação para obter seu respectivo registro genealógico em função do grau de sangue. A ABSG dispõe de um Serviço de Registro Geneaológico (SRG), com todos os dados dos animais regularizados desde o seu nascimento. A partir dos 18 meses de idade, os animais são submetidos à inspeção dos técnicos da ABSG. Conforme o grau de sangue apresentado, os animais são marcados com fogo, recebendo a marca do lado esquerdo da paleta, de puros e mestiços.

  • TS - Touros puros
  • FS - Fêmeas puras
  • F/S - Fêmeas 7/8 de sangue
  • M2 - Fêmeas 3/4 de sangue
  • M1 - Fêmeas 1/2 de sangue 
  •  

 

 

 

Graças à prática de cruzamentos absorventes, é possível aos criadores de outras raças obterem o Santa Gertrudis puro, a partir da quarta geração e, com isso, passarem a usufruir de todas as qualidades e vantagens da raça. Assim, a primeira cruza de um touro SG com uma vaca de qualquer raça, produz machos 1/2 sangue e fêmeas selecionadas M1. As fêmeas M1 cruzadas com outro touro puro SG produzem animais 3/4 de sangue que recebem a marca M2. Essas, cruzadas com outro touro puro SG, produzem fêmeas 7/8 de sangue, que recebem a marca /S. Os produtos das vacas /S cruzadas com outro touro puro SG, são considerados puros e, quando inspecionados e aprovados pela ABSG, recebem a marca S.