56ª Prova de Ganho de Peso - Sertãozinho

Desde 1951, a Estação Experimental de Zootecnia de Sertãozinho, hoje Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do Agronegócio de Bovinos de Corte, Unidade do Instituto de Zootecnia, da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, realiza anualmente a Prova de Ganho de Peso para a avaliação genética de reprodutores para rebanhos de raças de corte. A Prova de Ganho de Peso (PGP), é um teste de desempenho individual utilizado como fonte de informação para a identificação e seleção de bovinos em características relacionadas ao crescimento. Na PGP de Sertãozinho as duas características consideradas na avaliação do desempenho são o ganho de peso diário (G112), que é obtido após um período de adaptação e o peso pós-desmame padronizado à idade de 378 dias (P378). Essas duas características, a partir de 1996, foram combinadas em um único índice, o IPGP, pelo qual são efetuadas a ordenação e classificação dos animais ao final da PGP, dentro de cada grupo racial participante. As duas características que compõe o IPGP e o próprio índice possuem estimativas de herdabilidade que oscilam entre 0,40 e 0,45 (40 a 45%), o que significa que o desempenho nesses atributos sofre boa influência da constituição genética dos animais. Essa magnitude de herdabilidade torna possível que os animais que se destaquem no IPGP possam transmitir com boa probabilidade parte dessa superioridade aos seus descendentes. Um histórico completo da evolução das Provas de Ganho de Peso, bem como as normas adotadas atualmente, estão contidas no Boletim Técnico nº 40 (1997) do Instituto de Zootecnia (SAA-SP). O Resultado Geral apresenta a classificação na raça, em ordem decrescente pelo IPGP e nas seis categorias de classificação, caracterizando, assim, a chamada prova entre criadores, sendo extremamente importante pois possibilita as Associações de Criadores conhecerem animais com mérito genético, comprovado em um teste oficial. A validade dessa classificação é, no entanto, fundamentada em função das corretas informações fornecidas pelos criadores, principalmente com relação à data de nascimento, o peso ao nascer e o regime alimentar na fase pré e pós-desmame até a chegada na Estação. O Resultado por Criador, permite a cada um conhecer os animais de seu plantel com potencial genético superior, para caracteres pós-desmame, principalmente quando a amostra é proveniente de uma pré-seleção ao desmame, baseada em resultados de CDP. Os animais que se destacam, devem ser utilizados nos seus planteis de origem, pois somente assim o criador usufruirá os benefícios propiciados pela Prova de Ganho de Peso. Arquivo disponível para download


Arquivo disponivel para download - Link(1):