A raça Santa Gertrudis marcará presença na 41ª edição da Expointer, no período de 25 de agosto a 02 de setembro em Esteio, no Rio Grande do Sul. No Brasil desde 1953, a raça ganhou notoriedade por sua rusticidade, precocidade, excelente capacidade de ganho de peso, habilidade materna e por sua vocação em produzir carne de qualidade a pasto.

Considerada a primeira raça sintética reconhecida no mundo, o Santa Gertrudis teve uma notória e confirmada evolução zootécnica nos últimos anos. Animais mochos, de porte médio, com perfeita correção de umbigo e vencedores em provas de desempenho realizadas em 2016 e2017, são exemplos dessa nova fase.

Participante da Expointer - a maior exposição agropecuária a céu aberto da América Latina - desde a sua primeira edição, o Santa Gertrudis contará em 2018 com cerca de 30 exemplares expostos no pavilhão de bovinos de corte. O ponto alto da programação da raça será o julgamento, que neste ano ocorrerá na terça-feira, 28 de agosto, a partir das 9h na pista 6 (pista central). A difícil tarefa de escolher os grandes campeões ficará a cargo de José Arnaldo Amstalden, superintendente técnico da Associação Brasileira de Santa Gertrudis. Após o julgamento, os criadores, parceiros e amigos serão recebidos no estande da raça para um almoço de confraternização. Para os interessados em adquirir animais Santa Gertrudis, as vendas estarão ocorrendo diariamente junto aos boxes. Na sexta-feira, 31 de agosto, a partir das 10h, o casal grande campeão da raça participará do tradicional desfile dos grandes campeões na pista central.


Serviço
Contatos Santa Gertrudis Expointer 2018:
(55) 9 9921 6509 (via whats app): Nathã Carvalho
(54) 9 9982 7202 (Ruy Barreto)
Casa do Santa Gertrudis – Pavilhão de bovinos de corte

Por Nathã Carvalho

Encerrada no domingo (02/09) em Esteio, no Rio Grande do Sul, a 41ª Expointer movimentou R$ 2.300.360.769,81 em negócios, valor 13% superior ao ano de 2017.  Entre os mais de 4.200 animais expostos no evento, estiveram os exemplares da raça Santa Gertrudis, que participa interruptamente da Expointer desde a sua primeira edição. Como de costume, os animais foram expostos no pavilhão de bovinos de corte, em frente à casa do Santa Gertrudis.

 

José Arnaldo Amstalden, superintendente técnico da Associação Brasileira de Santa Gertrudis (ABSG) teve a missão de avaliar os machos e as fêmeas e assim, definir os grandes campeões. O julgamento foi realizado na manhã de terça-feira, 28 de agosto na pista central do parque de exposições Assis Brasil. Após vencer o campeonato touro jovem, o reprodutor “Levy da Taquari” (Iago da Taquari x Esmagadora Alambary) de 34 meses e 808kg foi escolhido como o grande campeão. O exemplar foi exposto por Ruy Selbach Barreto, proprietário da Cabanha 53 de Lagoa Vermelha (RS). Do mesmo criatório veio o reservado de grande campeão, título atribuído para “Maverick 53” (El Chaco 53 x Fs002512634) de 14 meses e 469kg, campeão júnior menor. Entre as fêmeas, destaque para “Junia UB” (Gold TE x Exemplar UB), de 59 meses e 740kg, campeã vaca adulta e grande campeã, oriunda a Fazenda União do Brasil, de Antonio Roberto Alves Correa de Buri (SP). Também é da Fazenda União do Brasil a reservada de grande campeã, “Frida” (Fedele UB x Adalgisa) de 39 meses e 544kg.

 

Conforme os expositores, os negócios realizados durante a feira ficaram acima da expectativa. Segundo o criador Ruy Barreto, da Cabanha 53, a evolução zootécnica da raça nos últimos anos tem contribuído significativamente para a sua expansão e impulsionado as comercializações. “Animais mochos, de porte médio, com perfeita correção de umbigo e vencedores em provas de desempenho realizadas em 2016 e 2017, são exemplos dessa nova fase” afirma. No Brasil desde 1953, o Santa Gertrudis ganhou notoriedade por sua rusticidade, precocidade, excelente capacidade de ganho de peso, habilidade materna e por sua vocação em produzir carne de qualidade a pasto, estando presente em todas as regiões do país.

 

Grande campeão

Reservado de grande campeão

Grande campeã

Reservada de grande campeã

Serviço

Contatos Santa Gertrudis Expointer 2018:

(55) 9 9921 6509 (via whats app): Nathã Carvalho

(54) 9 9982 7202 (Ruy Barreto)

No último dia 14, com cerca de 200 convidados, ocorreu a 2a. edição do Dia de Campo Fazenda Mangabeira. O evento, que contou com participantes de Sergipe, Alagoas, Bahia e Pernambuco, foi realizado das 8h as 17h, na Fazenda Mangabeira, localizada no município de Japaratuba, no estado de Sergipe.


Apresentação durante o dia de campo da Fazenda Mangabeira.

 

O Dia de Campo Fazenda Mangabeira 2018 contou com 6 palestras, onde foram abordados os seguintes temas: “Como a IATF e investimentos em tecnologia de reprodução elevam a rentabilidade da pecuária”; “Resultados da IATF em Sergipe”; “Saúde preventiva: objetivos e resultados”; “Cruzamento em gado de corte: razões para se utilizar desta ferramenta”; “Como calcular os custo de produção em @/ha” e a “Importância de misturas homogêneas na dieta de ruminantes”.

Exposição de animais durante Dia de Campo Faz. Mangabeira.


A programação do evento também contou com apresentação e exposição de animais, entre eles o gado da raça Santa Gertrudis que é criado na propriedade há quase 40 anos, além de testes drive e demonstrações de máquinas dos patrocinadores, e de sorteios de brindes no encerramento no evento.

Atuação Fazenda Mangabeira

Para avançar na produção, Fazenda Mangabeira investe no melhoramento genético há 40 anos, um esforço que rendeu frutos com touros contratados para produção de sêmen em centrais e matrizes selecionadas pelo alto grau de marmoreio validado por ultrassonografia.